21 de fevereiro de 2009

A JUSTIÇA É CEGA


Depois de 30 anos de carreira cumprindo a lei à risca, o velho Ernst percebeu que a lei e a justiça já não se entendiam mais tão bem quanto deveriam. Refletindo, com a cabeça recostada na direção de seu carro, ele lembrou das pilhas de processos, das portarias, das brechas na constituição, da corrupção, da liberdade provisória...

-Quando se alcança uma determinada idade, quando já se é um cachorro velho, a gente perde a paciência. Chega!

Foi assim que o velho inspetor pirou e desenvolveu seu novo código de ética, próprio, à prova de impunidade.

Em 7 meses do novo Ernst nas ruas, a cidade já percebia a diferença. A criminalidade havia baixado significativamente. O velho inspetor limpou as ruas por incríveis 7 meses, até que em um de seus julgamentos instantâneos, foi pego em flagrante durante a execução sumária do acusado.
Na delegacia, confessou ser o autor da matança, o vigilante aclamado pelo povo. A confissão lhe rendeu incontáveis 30 anos de prisão...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Você pode comentar na modalidade "anônimo", sem precisar LOGAR em nenhuma conta.
Sua opinião e crítica são fundamentais; obrigado por comentar!