25 de maio de 2010

Promoção: Como é/era o seu personagem de RPG favorito? Participe e ganhe um "concept art" do seu personagem!

“[...]
- O quê? Você... Você esta vivo? Você é uma criatura viva?
- Sim, eu...
- Não se mecha, fique onde está! Oh Deus! Imerso em toda essa carniça você fede mais que os cadáveres que encontrei no caminho. Quem é você? Como veio parar aqui?
- Sou Griffith, da aldeia. Vim com Gabrok, de Gorgoth, e com Eliseu, filho de Élio, de Aneidas. Fomos pagos por um senhor da cidade para investigar esse maldito lugar. Mas...
- O que foi? Diga!
- Eu estava procurando armadilhas na entrada da masmorra e disparei uma, senhor... Meus companheiros foram esmagados por paredes movediças que eu acionei acidentalmente. Foi horrível! Eu os vi entre as paredes se fechando...
- Hmmm... Ouvi falar de vocês no vilarejo. Caçadores de recompensa gananciosos demais para olharem para onde pisam...
- Permita que eu...
- Não se mecha, eu já disse. Você está fedendo!
- Está bem, está bem, senhor, mas eu não fiz nada! A única coisa que fiz depois de eles serem cruelmente esmagados foi procurar outra saída. Não tenho tesouros, estou preso aqui!
- Na vila dizem que vocês saíram de lá há 3 dias!
- Sim, é verdade. Acampamos um dia no lado de fora, nos preparando e matando os zumbis que saíam, mas já fazem dois dias que entramos.
- Você já está trancado aqui há dois dias? Nessa sala?
- Sim! Eu até procurei outra saída, me esquivando pelos corredores, evitando entrar em combate com muitos deles ao mesmo tempo, mas fiquei exausto e tive que me trancar nessa sala. Depois os carnicentos se amontoaram na porta e não pude mais sair. É só isso, senhor, eu juro!
- Você ficou aqui trancado com esses dois montes de carne podre por todo esse tempo...
- Sim!
- Isso explica eu ter que usar o medalhão para distinguir você de um deles.
- Posso sair agora, senhor?
- Claro que pode! Temos comida lá fora, no acampamento. Mas antes de comer vá até o riacho se lavar, por favor... E desculpe a grosseria. Todo mundo é suspeito até que se prove o contrário...
- Sim senhor, obrigado!
- Não agradeça a mim! Agradeça ao senhor, Deus da “Retribuição”, por poupar sua vida! Depois quero dar uma olhada nos seus ferimentos!
[...]”

Se eu disser que ele é Guerreiro-Clérigo multi-classe de St. Cuthbert vocês acreditam? Não sei por que ele não usa maça, a arma preferida do deus dele... hahahauahauah
Este é um estudo para o desenho do Paladino do Gabriel. Estou experimentando técnicas de desenho e pintura para desenhar os personagens dos outros participantes da "promoção". Participe também deixando a descrição do seu personagem de RPG favorito em um comentário dessa postagem!
Não esqueça de dar o maior número possível de detalhes(raça, classe, armas, equipamentos, cor dos cabelos, pele, etc) e de deixar contato!

Que a força esteja com vocês!

19 de maio de 2010

Depois do inverno nuclear vem a primavera nuclear?


"- A base aérea fica tão longe, como é possível a bomba ter causado tanta destruição? Mal consigo reconhecer a cidade... Eu deveria lembrar, cresci aqui. Que triste!
- Vamos andando, o nível de radioatividade dessa área ainda é alto!"

Estes desenhos são rascunhos de personagens e criaturas que fiz pensando no cenário de RPG pós-apocalíptico "Projeto OMNI". Você curte desenvolver seus jogos, cenários, equipamentos, regras e afins? Então dê uma olhada no fórum desses caras e ajude no desenvolvimento do jogo deixando suas dicas e opiniões por lá.
Tá dado o aviso!

13 de maio de 2010

Cenário - Torre fronteiriça

Esse é um desenho que fiz para mestrar D&D 3.5 no início de 2009.

Naquela "aventura" os personagens dos jogadores pertenciam a dois grupos de mercenários contratados para recuperar e reocupar, provisoriamente, essa 'torre de fronteira' abandonada em tempos de guerra. Na ocasião, um dos grupos já reocupava a torre, que foi encontrada vazia, e o outro recém chegava, escoltando a carroça de mantimentos enviada para abastecer o novo "contingente".

Desconfiados, os jogadores acharam que as coisas estavam indo estranhamente fáceis demais para ser verdade, mas quando encontraram restos de um acampamento recente no terceiro andar da torre, já era tarde. O lugar não estava abandonado e os seus ocupantes, um bando de Góblins guerreiros, apenas havia saído para caçar e estava de volta, disposto a recuperar a fortificação. Depois disso, é desnecessário descrever o que aconteceu... O portão estava aberto para a passagem da carroça e os Góblins aproveitaram.

Enfim, tinha azagaia¹ voando para todo lado e os 'jogadores' eram pouco mais de meia dúzia, contando com os PDMs²... Foi um "sufoco", mas no fim, apesar de apanharem bastante, eles venceram. Para variar, os Góblins bateram em retirada assim que perceberam a sua vantagem numérica "diminuindo".

Se alguém se interessar em usar a torre em seu jogo, aí vão algumas informações úteis sobre ela:

Torre fortificada de fronteira

Foi construída sobre uma saliência rochosa próxima do topo de uma pequena montanha.

A torre tem cerca de 35 metros de altura que são divididos em 4 andares, além do porão e da plataforma acessível no topo.

A estrutura conta com:
- Quartos coletivos e individuais(para os oficiais) nos quatro andares;
- Escritório(no térreo);
- Depósito de armas;
- Cela(cabem 5 presos acorrentados);
- Depósito de lenha coberto no pátio;
- Estábulo grande;
- Forno e poço internos(ambos no porão da torre);
- Lareiras internas nos 4 andares;
- Túnel secreto do porão da torre até o estábulo(a estrutura circular no exterior da torre).
- Escadas verticais(para economizar espaço);
- Janelas de madeira com grades, para proteção contra o frio e para impedir invasões. (abertas elas podem ser usadas como seteiras);
- Portas, janelas e alçapões reforçados com ferro(para dificultar arrombamentos).
- Suporte para 2 "balestas" no topo.

O lugar tem capacidade para abrigar, seguramente (e isso não quer dizer confortavelmente), um regimento de 15 soldados, sendo 2 oficiais, e até 5 cavalos.

Os depósitos de mantimentos tem capacidade para guardar comida e forragem suficientes para abastecer aproximadamente 10 pessoas e 3 cavalos por um mês.

Os prédios tem telhas de barro para impedir incêndios, mas são vulneráveis ao ataque de catapultas, trebuchetes³ e - magias - similares. Graças ao terreno acidentado, a chegada de catapultas às proximidades da torre é bastante difícil.

---------------------------------------------------------
¹Azagaia - Lança de arremesso pequena, leve e flexível.
²PDM - Personagem do "Mestre", o narrador do "jogo de interpretação"(Roleplaying Game - RPG).
³Trebuchete - Máquina de artilharia medieval. Os Trebuchetes eram mais potentes que as catapultas, pois seu impulso se dava através do uso de pêndulos e não da torção de cordas(rígidas).

É isso... Um rabisco para descontrair.

Até mais!

4 de maio de 2010

Promoção - Como é/era o seu personagem favorito?


"- Pule, Darius! O barco está afundando. O rochedo danificou o casco, não há mais nada que possamos fazer...
- Não posso fazer isso. Não conseguirei nadar com a armadura...
- Deixe-a e pule, depressa! Voltamos depois para buscá-la.
- Droga!"


É, amigo, CA 18 custa caro! Lata de sardinha não bóia! heheheheh

Agora falando sério, o resultado da promoção:

Esse desenho era para ser um 'Paladino' do Gabriel Duro, um amigo RPGista que está participando da "promoção do desenho", na qual prometo tentar desenhar o personagem favorito de alguns sorteados, mas houve um erro(burrada) e o que era para ser um 'paladino' não ficou nada parecido com um. Moral da história? O coitado foi forçado a mudar de classe e se tornou 'guerreiro'... hahauahauah
Gabriel, ainda te devo um paladino! Desenhos irão, desenhos virão, mas você o terá. Lembre-se disso! hahahah

A "promoção" continua!
Descreva o seu personagem favorito detalhadamente em um comentário e boa sorte!

Por favor, comente este POST e deixe suas críticas e sugestões!

2 de maio de 2010

A toca do Troll - A Tirinha

Pressione 'CTRL' e gire a 'roleta do mouse' para frente para ler a imagem com mais zoom.
O Blogger não me permite publicar a imagem no tamanho original... ¬¬

"Nas redondezas da gelada "Muralha Cinzenta", a cordilheira de montanhas que separa os reinos humanos das terras ermas do norte, a lei é uma só; a violência. É de lá o ditado que diz: 'Os Kobolds fazem o túnel, os Goblins os expulsam, o Troll come os goblins e o Dragão come o Troll' e a rima que diz: 'Caverna e lenha roubadas, brasa ardendo... Só pode ser um Troll quem está se aquecendo.'"
Tiarles M. Rodeghiero

Tem gente que não entendeu... =/
...